Últimas notícias do evento

Componentes JSF-Flex

Postado em Atualizado em

Seguindo o modelo da especificação do JavaServer Faces, temos o mais novo ‘Kit de Componentes Visuais’ JSF-Flex (ainda em desenvolvimento). O objetivo dele é providenciar aqueles estupendos Widgets WEB 2.0 100% transparentes e compativeis para aplicações JSF, oferendo assim uma otima é exclusiva opção de desenvolvimento de camada da apresentação RIA completamente transparente para os desenvolvedores JSF.

E eu não poderia deixar de falar algo que venho afirmando a algum tempo que……é justamente o beneficio de usar produtos baseados em  especificação. Bem…é aguardar e ver aonde vai dar…porque tem tudo para dar certo !!

Space4J Java Persistence

Postado em Atualizado em

Cansado de usar servidores SGDB e camadas ORM afins para a gerenciamento de dados de forma OO para aplicações simples 😦 ? Além de poder usar as famosas soluções de SGDB Embutidos como o Derby e o HSQL…..agora temos mais uma opção bem interessante chamado de Space4J.

Space4J é um simples framework que emula um sistema de banco de dados através de Java Collections em memória. Ao invés de ter que ficar executando um SQL SELECT custoso para carregar determinados dados do seu SGDB (embutido ou  não), vc poderia somente usar mapas de dados (java.util.Map) e obter o dados através de um simples ID. Com Space4J, todos os seus dados são mantidos serializados e posteriormente carregados em memoria dentro da JVM, não necessitando de nenhum tipo de banco de dados ou gastos com conexões em Sockets, JDBC, Statements ou qualquer ferramenta ORM. Seus dados estão apenas ali, dentro da JVM, guardadinhos nas collections Map’s.. O que pode ser mais rápido e intuitivo do que isso ?

Produto muito legal, baseado nas novas Collections do Java 1.6 que permitem read/write concorrentemente que concerteza valem a pena dar aquela estudada básica de sempre…para ficar antenado na solução.

Abraços e até a proxima 🙂

O que é um Servidor de Aplicação ?

Postado em Atualizado em

imagesÉ importante consideramos o significado do termo “Servidor de Aplicação” para termos a certeza que sempre fazemos referência ao mesmo significado e que……frequentemente não é isso que tem acontecido . Então….o que tornaria um produto um “Servidor de Aplicação” ? quais seriam os atributos necessários que para realmente tal produto se encaixe nesta especificação ? Veja aqui um ótimo artigo desmistificando o assunto.

Vou aproveitar o post e colocar os meus mais novos questionamentos:

As implementações dos Web Containers serão agora considerados “Servidores de Aplicações” na versão do JEE 6, sendo que deveram disponibilizar os serviços de EJB 3.1 Little ?

O framework Spring vai perder muito espaço ? Sendo que umas das suas maiores justificativas de utilização que é a implementação de serviços fornecidos pelos EJB Containers que na versão do JEE 6 serão parcialmente disponibilizados pelos Web Containers ?

Sua opinião é bem vinda !
Que venha o JEE 6 !

“Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo.” 1 João 4:17

Sun Tech Days 2008 – São Paulo

Postado em

Em setembro, começa um novo tour de um dos maiores eventos de desenvolvedores do mundo: o Sun Tech Days, que vai atingir 13 cidades no mundo todo!

A primeira parada será no Brasil, na cidade de São Paulo.

Se você desenvolve em Java, Scripting, MySQL, OpenSolaris, NetBeans ou RIA’s, a próxima geração de aplicações, esse evento é para você!

No Sun Tech Days Brasil, que já está em sua sexta edição, você vai conhecer de perto os principais experts do mundo, além de aprender, compartilhar informações, interagir, conhecer outros desenvolvedores e, principalmente, participar. Afinal, deixamos para trás a Era da Informação e mergulhamos na Era da Participação, onde todos trazem inovações, trocam conhecimentos e inspiram pensamentos!

Venha fazer parte desse evento, que conta com o apoio dos JUGs locais, das universidades e dos milhares de desenvolvedores!

Veja o link oficial aqui.

Use a Cabeça – Desenvolvimento de Software

Postado em Atualizado em

Para os fãs da serie Head First como eu, a livraria tempo real esta com a pré-venda aberta do mais novo livro traduzido em português Desenvolvimento de Software. Aproveite para comprar o seu com um ótimo preço. Veja a referência do site da Sun sobre o livro aqui.
Boa leitura a todos.

Referências JSF

Postado em Atualizado em

Seguindo os post sobre materiais de referências, segue o de JavaServer Faces:

1. Core JavaServer Faces – Livro com conteúdo básico e fundamental indicado para aqueles que estão começando na tecnologia. O livro é muito bem estruturado, apresentando cronologicamente fundamentos, conceitos e recursos oferecidos pela tecnologia.

2. Mastering JavaServer Faces – Ótimo livro com conteúdo básico e fundamental e muito focado nas filosofia MVC com os conceitos que suportam a existência da tecnologia. Da mesma forma que o Core JSF, muito bem estruturado, apresentando todas as opções disponíveis na tecnologia e alguns exemplos de aplicações reais e um ótimo exemplo de conversão de aplicativos feitos em Struts 1.x em JSF.

3. JavaServer Faces in Action – Este livro foge um pouco da proposta padronizada pelas series “In Action” que sempre foi conhecido por ter livros de referências de projetos, sendo que na mairia dos casos não é recomendado para iniciantes. Este livro no entando, pode ser usado por aqueles que não possuim nenhum conhecimento do assunto, sendo que o mesmo traz um ótima introdução e overview da tecnologia suficiente para que mais tarde o leitor possa se aprofundar no conteúdo do com facilidade. Atualmente é uma das principais referências do assunto.

Eu não poderia deixar de dizer que independente da referência que se va comprar, é um muito importante lembrar que a tecnologia JSF foi concebida sobre as especificação dos componentes Servlets e JSP, sendo o conhecimento de ambos e suas vertentes indispensável como pré-requisito para qualquer livro de JSF.

Head First – Software Development

Postado em Atualizado em

Desenvolvimento de software…aquela sensação de criar alguma coisa que talvez possa mudar o mundo completamente…..bem na frente do seu computador. Se vc trabalhou em qualquer projeto de software na faculdade, acredito que tenha feito sozinho. Com isso, estava trabalhando por conta própria, seu projeto, sua implementação, seus testes (se é que vc resolveu fazer) e o mais importante…..vc era responsável pelo seu tempo e prazos.

Mas o dia que vc se formou e começou a trabalhar em uma verdadeira empresa de desenvolvimento de software…as coisas começaram a mudar. Daquele dia em diante, vc teve que começar a trabalhar dentro de uma equipe, implementando coisas que vc não projetou, escrevendo e fazendo manutenção em novas características e correções, e ainda se esforçando ao limite para cumprir prazos que serão cada dia menores e inalcançáveis. De repente, as coisas não pareciam tão fáceis como eram antes e agora vc terá um gerente abelhudo nas suas costas cuidando para verificar se as coisas estão caminhando como deveriam.

Este é conteúdo abordado pelo novíssimo livro da Head First – Software Development. Desenvolvimento de software é um processo complexo e os programadores sempre estão aprendendo a lidar com as coisas que realmente tem funcionado e o vivido amarga experiencia de outras que não funcionam.

Mais um vez, o principal site sobre Java (Sun Microsystem) elogiou e indicou mais este livro da Head Fisrt como referências sobre o assunto. Veja a referência aqui. E para aqueles que se interessarem pelo livro, podem verificarem o site oficial aqui.

Eu estarei comprando o meu mês que vem 😀 ! T+.