Últimas notícias do evento

Apresentação JSF 2.0

Postado em

Fique por dentro do JSF 2.o vendo a apresentação da tecnologia e suas atualizações disponibilizada pelo Jim Driscoll’s.

jsf

“O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.” Salmos 34:7

TDC 2009

Postado em Atualizado em

ppSite oficial e inscrições

“Bendirei ao Senhor em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca.” Salmos 34:1

Aplicação iPhone com JSF

Postado em Atualizado em

iPhone_GSMFansVeja esta aplicação escrita com TouchFaces para iPhone que pode ser acessada on-line. Veja abaixo o screencast do Catagatay Civici’s Blog explicando como ela foi elaborada e desenvolvida em poucos passos.

Sample IPhone Apps with TouchFaces from cagataycivici on Vimeo.

“A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus.” Romanos 8:19

Domain-Driven Design – Traduzido

Postado em Atualizado em

capa Domain Driven Design-“A comunidade de desenvolvimento de softwares reconhece que a modelagem de domínios é fundamental para o design de softwares. Através de modelos de domínios, os desenvolvedores de software conseguem expressar valiosas funcionalidades e traduzi-las em uma implementação de software que realmente atenda às necessidades de seus usuários. Mas, apesar de sua óbvia importância, existem poucos recursos práticos que explicam como incorporar uma modelagem de domínios eficiente no processo de desenvolvimento de softwares.

O Domain-Driven Design atende essa necessidade. Este não é um livro sobre tecnologias específicas. Ele oferece aos leitores uma abordagem sistemática com relação ao domain-driven design, ou DDD, apresentando um conjunto abrangente de práticas ideais de design, técnicas baseadas em experiências e princípios fundamentais que facilitam o desenvolvimento de projetos de software que enfrentam domínios complexos. Reunindo práticas de design e implementação, este livro incorpora vários exemplos baseados em projetos reais para ilustrar a aplicação do design dirigido por domínios no desenvolvimento de softwares na vida real.

Os leitores aprendem a usar um modelo de domínios para tornar mais enfocado e dinâmico seu trabalho em um desenvolvimento complexo. Um conjunto de práticas ideais e padrões convencionais oferece uma linguagem comum para a equipe de desenvolvimento. Uma mudança de ênfase – refatorar não só o código, mas o modelo existente por trás do código – em conjunto com frequentes iterações de desenvolvimento Agile levam a uma visão mais profunda dos domínios e a uma comunicação mais apurada entre especialistas do domínio e programadores. O Domain-Driven Design baseia-se nesses fundamentos ensinando modelagem e design para sistemas complexos e grandes organizações.

Tópicos específi cos abordados neste livro:

• Fazer com que todos os membros da equipe falem a mesma língua

• Ligar o modelo e a implementação com mais profundidade

• Realçar as principais distinções em um modelo

• Gerenciar o ciclo de vida de um objeto de domínio

• Escrever um código de domínio com o qual se possam fazer combinações seguras com mais elaboração

• Transformar códigos complexos em códigos óbvios e previsíveis

• Formular uma declaração de visão para o domínio

• Destilar o núcleo de um domínio complexo

• Desvendar conceitos implícitos necessários para o modelo

• Aplicar padrões de análises

• Associar padrões de design com o modelo

• Manter a integridade do modelo em um sistema grande

• Lidar com modelos coexistentes no mesmo projeto

• Organizar sistemas com estruturas em larga escala

• Econhecer e responder às oportunidades de avanço na modelagem

Com este livro em mãos, desenvolvedores orientados a objetos, analistas de sistema e designers terão a orientação de que precisam para organizar e concentrar seu trabalho, criar modelos de domínio valiosos e úteis, e transformar esses modelos em implementações de software duradouras e de alta qualidade.”

Link Oficial

“Firma os meus passos na tua palavra, e não me domine iniqüidade alguma.” Salmos 119:133

Autenticação e Autorização

Postado em Atualizado em

as-pagina-3Aplicativos web são formados por diversos recursos, como páginas dinâmicas, estáticas, imagens, downloads, uploads, processos, relatórios etc. E na maioria delas existe a necessidade de controlar o acesso dos usuários a estes recursos, restringindo-o somente para aqueles previamente identificados e autenticados. Autenticação representa a forma de como o usuário prova quem realmente ele é e a Autorização é utilizada para verificar se o determinado usuário previamente autenticado possui permissão para usar, manipular ou executar o recurso em questão. E a grande questão aparece no momento decisivo do projeto:

Como implementar autenticação e autorização em aplicativos java ?

O objetivo deste post é levantar a algumas das possibilidades de implementação da autenticação e autorização que podem ser feitas em aplicativos web construídos em java e comentar sobre suas características e particularidades.
Segue abaixo as opção levantadas, seus comentários e alguns links apresentando possibilidades, documentações e tutoriais de possíveis implementações:

1. Servlet Filter

A forma mais básica, caseira e rápida de implementar controle de usuários seria a através da construção e configuração manual de servlet filters. Existentes desde a versão 2.3 da especificação, os filters possibilitam a interceptação, manipulação e redirecionamento do pedido HTTP antes que ele chegue ao seu destino real. Com base em sua funcionalidade, seria muito simples construir um filtro especifico para o determinado contexto da aplicação fazendo o controle de acesso aos recursos da aplicação. E para aqueles que prezam a simplicidade mas com flexibilidade, também podem usar o filter para implementar mecanismos mais elaborados e flexíveis, combinando os filtes com arquivos xml, deixando a implementação completamente softcode. Segue abaixo alguns links apresentando explicações básicas e algumas sugestões de como usar.

2. Phase Listener

Para as aplicações escritas em JavaServer Faces, além da opção de usar servlets filters, estas podem se utilizar de um recurso especifico do JSF chamado da phase listener que é responsável por interceptar e oferecer mecanismos de manipulações referentes as mudanças de eventos ocorridas no ciclo de vida da especificação. Relacionado ao contexto de autenticação e autorização, ela se encaixa perfeitamente para a implementações de controle de usuários, oferendo ao projetista da aplicação mais uma opção arquitetural. Segue abaixo links sobre opções de implementações:

3. Container Managed Security

Define um modelo padrão JEE de regras de como a aplicação web pode definir e gerenciar controle de acesso. Baseado em especificação e implementado por todos containers compatíveis, o JAAS é a solução 100% portável indicada pela especificação para ser usada. Nele, existem diferentes níveis em opções de autenticação que são baseado na definição ROLES que são resumidamente grupos de usuários. O base de dados dos usuários credenciados podem estar em arquivos xml, bancos de dados relacionais, ldaps etc. Segue abaixo alguns links sobre utilização dele:

4. jGuard

Framework proprietário construído em cima do JAAS oferecendo alguns automatismos, facilidades e integrações interessantes com alguns componentes JEE sendo um boa opção a ser considerada. Segue abaixo o link para o site oficial que contém todas as informações:

5. Spring Security

Framework proprietário que oferece uma variedade incrível de opções arquiteturais e features de complemento. Muito poderoso, flexível, fácil e amplamente utilizado pela comunidade Java. Segue abaixo o link para o site oficial que contém todas as informações e o livro de referência:

6. Apache Shiro

Framework proprietário que oferece uma variedade incrível de opções arquiteturais e features de complemento. Segue abaixo o link para o site oficial que contém todas as informações:

Conclusão

Objetivo do post não é apontar a “melhor” ou “ideal” para uma solução, mas sim apresentar algumas das possibilidades das mais simples, as mais sofisticadas ficando assim, a cargo dos projetistas responsáveis julgar e selecionar aquela que lhe melhor encaixe no seu determinado escopo/projeto em especifico.

“Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares.”  Josué 1:9

Ujorn – Novo ORM para Java

Postado em

ujo80Deixe me introduzir o mais novo open source framework ORM para java chamado Ujorn que foi criado com o objetivo para dar maior produtividade no desenvolvimento de camadas de persistência.  Para maiores informações, acesso o as features no site oficial.

“Alegrar-me-ei e exultarei em ti; ao teu nome, ó Altíssimo, eu cantarei louvores.” Salmos 9:2

Use a cabeça Java – Promoção Submarino

Postado em Atualizado em

Ótima promoção do Use a cabeça Java na submarino. Aproveitem para comprar un dos mais importantes livros sobre aprendizado java !

21294017