Características de um Arquiteto de Software

Postado em Atualizado em

Quais são as características básicas que um bom arquiteto de software atualmente deve possuir? Resumidamente, temos 6 itens primordiais:

  • Se Comunicar  bem
  • Agir como Líder
  • Ser um desenvolvedor
  • Ter o foco na solução
  • Pensar como um empreendedor
  • Balancear estratégica com pensamento tático

wellroundedarchitect-1024x574-1

A partir de hoje estarei escrevendo gradativamente sobre cada um desses itens, criando uma série de posts a respeito do assunto. Te vejo por ai 😉 !

“Que o Senhor os faça compreender melhor o amor de Deus por vocês e a firmeza que ele, Cristo, dá!”2 Tessalonicenses 3:5

Anúncios

3 comentários em “Características de um Arquiteto de Software

    […] Os bons arquitetos de software entendem que seu papel como líder não é necessariamente dizer aos desenvolvedores o que fazer. Em vez disso, bons arquitetos agem como um guia, orientando uma equipe de desenvolvedores para a mesma visão técnica baseando-se em habilidades de liderança como contar histórias, influenciar, resolver conflitos, ensinar e construir a confiança com os indivíduos para transformar sua visão arquitetônica em realidade. Um bom líder e, portanto, um bom arquiteto, escutará atentamente as opiniões de cada colaborador, ajustando sua visão com o feedback da equipe. Isso leva bem para o próximo ponto. Para qualquer dúvidas, veja o post inicial dessa série. […]

    […] Todas as escolhas de tecnologia têm custos e benefícios, e um bom arquiteto vai considerar novas opções de tecnologia de ambas as perspectivas. Os empreendedores bem-sucedidos estão dispostos a assumir riscos, mas buscam maneiras de aprender rapidamente e fracassar rapidamente. Arquitetos podem abordar as escolhas de tecnologia de forma semelhante, buscando informações do mundo real sobre os custos de curto e longo prazo e os prováveis ​​benefícios que eles vão perceber. Um bom exemplo é quando o arquiteto evita comprometer-se com uma nova ferramenta baseada na leitura de um novo artigo, ou ter ouvido falar dele em uma conferência. Em vez disso, eles procuram entender como a ferramenta é relevante em seu ambiente, coletando mais informações. Eles não escolhem uma ferramenta baseada em quão bom a toa, mas que valor oferece, dado o que eles precisam para o seu sistema. Para qualquer dúvidas, veja o post inicial dessa série. […]

    […] Muitas equipes constroem seu software de forma reativa com desenvolvedores individuais que escolhem ferramentas e tecnologias com as quais se sentem mais confortáveis ou com mais experiência. O bom arquiteto mantém um olho fora da caixa, alem da zona de conforto para que novas tecnologias, ferramentas ou abordagens que possam ser úteis, mas não necessariamente imediatamente. A adoção da tecnologia requer uma abordagem que considere um horizonte de longo prazo. Os arquitetos procurarão um bom equilíbrio entre a agilidade, permitindo que a equipe se mova rapidamente e o alinhamento, mantendo a consistência suficiente, tanto no nível organizacional como em equipe. Para qualquer dúvidas, veja o post inicial dessa série.24 […]

Os comentários estão encerrados.