Seja livre com Groovy!

imagesVocês já viram aqueles debates sem fim sobre uma coisa ser melhor que outra, no qual não existe uma verdade absoluta? Linux ou window? Vi ou emacs? Tabs ou spaces? Cristiano Ronaldo ou Leonel Messi? Android ou iOS?

Pois bem, é exatamente o que acontece hoje com as linguagens de programação. Muitos defendem as linguagens dinâmicas e outros as estáticas, alguns as fortemente tipada e outros fracamente tipadas. A onda agora é exaltar as linguagens que oferecem programação funcional declarativa e meter o pau nas linguagens imperativas. A questão real é que não existe verdade absoluta, cada uma das opções tem suas vantagens e desvantagens! É uma discussão sem vencedor.

Mas pense comigo…por que você precisa escolher um caminho? Por que não usar todos ao mesmo tempo?

Penso eu que o objetivo de uma linguagem de programação não é forçar ou amarrar o programador a uma determinada forma, mas sim dar opções para ele usar o melhor em cada caso.

É exatamente o motivo do por que eu uso groovy!

Groovy é uma linguagem de programação oop, funcional, imperativa, declarativa, dinâmica, estática, fracamente tipada e fortemente tipada. Ela foi projetada reconhecendo o valor de cada uma dessas abordagens.

Assim, em groovy, é você quem decide a abordagem da programação!!!

O que eu mais curto nela é possibilidade de misturar todas essas opções no mesmo projeto, podendo então extrair o melhor de cada mundo em cada situação especifica.

Seja livre para decidir e ou misturar o melhor de cada abordagem na programação de suas soluções com a JVM. Ficou interessado nessa poderosa linguagem? Veja nosso curso de Groovy.

“Alegrem-se sempre.” 1 Tessalonicenses 5:16

Um pensamento sobre “Seja livre com Groovy!

  1. Pingback: Leituras da semana – 13 à 19/02/2016 | Café com Leite

Os comentários estão desativados.